Prolinx

Você utiliza o computador da empresa para atividades pessoais? Saiba que misturar a vida pessoal com a profissional não é uma prática muito bem vista pelos especialistas em cibersegurança.

É recomendável evitar o uso particular de computadores da empresa onde você trabalha como prevenção contra possíveis problemas como ataques de cibercriminosos, vírus, tentativas de phishing e ransomwares.

Neste post, separamos 8 coisas que você não deve fazer no seu computador de trabalho. Confira!

1. Armazenar arquivos pessoais no computador de trabalho

Ao trabalhar em um computador cedido pela empresa, funcionários podem acabar criando pastas de arquivos pessoais. Essa não é uma prática muito saudável, apesar de parecer inofensiva:

  • Fotos, filmes, músicas, documentos pessoais podem deixar a máquina mais lenta dependendo do espaço que ocuparem;
  • Seus arquivos pessoais podem infectar o computador de trabalho com vírus prejudicando o desempenho;
  • Arquivos pessoais no dispositivo de trabalho podem gerar distrações inoportunas durante o expediente.

O computador de trabalho é da empresa. Ele pode ser requisitado a qualquer momento para ser utilizado por outro profissional. Portanto, evite armazenar material que não tenha ligação com a suas funções;

2. Salvar senhas pessoais

Uma prática que deve ser evitada é o armazenamento de senhas pessoais no computador de trabalho, já que este pode ser requisitado a qualquer momento pela empresa.

Caso os seus dados estejam salvos no dispositivo quem for utilizá-lo pode ter acesso a contas de e-mail, informações bancárias e dados pessoais;

3. Usar redes de wi-fi públicas para trabalhar

Em muitos casos, empresas disponibilizam notebooks, sobretudo por sua praticidade. É um dispositivo que possibilita que você trabalhe de qualquer lugar como aeroportos, em cafeterias e restaurantes.

Com isso, a recomendação é de que você evite conectar esses dispositivos a redes de wi-fi públicas ou abertas. Cibercriminosos criam falsos pontos de wi-fi para roubar dados e acessar as redes das empresas em busca de informações valiosas e confidenciais;

Para evitar esse tipo de situação utilize sempre uma rede virtual privada (VPN) para se conectar. A rede privada criptografa a conexão e evita o ataque indesejado de terceiros;

4. Pesquisar informações confidenciais da empresa

Tudo o que for necessário para que você desempenhe a sua função será repassado por seus superiores ou deve ser requisitado a eles.

Assim, não há necessidade de pesquisar informações privadas as quais você não deveria ter acesso. Lembre-se de que, atualmente, dispositivos podem ser monitorados de perto pela TI.

Acessar arquivos e dados sem a devida autorização pode gerar demissão por justa causa. Fique atento!

5. Instalar softwares não permitidos

A menos que seja requisitado ou autorizado a fazê-lo, você não precisa instalar softwares ou sistemas no computador da empresa. Geralmente, o setor de TI é responsável por fazer as configurações necessárias de antemão.

Dessa forma, há um controle maior sobre os computadores e uma prevenção eficiente contra a instalação de vírus provenientes de aplicações ilegais ou danosas.

Evite instalar qualquer programa que possa comprometer o rendimento do computador ou colocar em risco a rede da empresa. Caso precise fazer isso, comunique à TI;

6. Conceder acesso remoto a qualquer um

O acesso remoto aos computadores é algo relativamente fácil na atualidade. Existem programas simples que podem ser baixados gratuitamente que possibilitam o acesso ao seu computador a qualquer pessoa.

É preciso ter muito cuidado com o computador da empresa. Conceder esse tipo de acesso é um risco porque pode abrir as portas da rede corporativa para cibercriminosos que roubam informações sigilosas e dados importantes.

O acesso remoto à sua máquina de trabalho deve ser realizado apenas pelos funcionários de TI da empresa ou parceiro autorizado, caso seja necessário.

7. Usar o computador para trabalhos paralelos

O computador cedido pela empresa deve ser utilizado exclusivamente para a realização das tarefas pelas quais você foi contratado.

Seja em home office ou na sede da empresa, não use o dispositivo para fins pessoais ou para a execução de outros atividades profissionais que não sejam as designadas para a sua função.

Isso porque, caso você acesse um site ou use aplicativos perigosos em razão dessas outras atividades, pode acabar comprometendo a segurança de dados de seu empregador;

8. Acessar sites de conteúdo adulto

Navegar por sites de conteúdo adulto no computador de trabalho, além de ser motivo para demissão por justa causa, pode gerar riscos à segurança digital da empresa.

Sites que divulgam este tipo de conteúdo geralmente estão cheios de ameaças como vírus, malwares e spywares e representam um perigo para qualquer tipo de computador e rede, não apenas o profissional;

Siga as regras da empresa

Tendo em mente as recomendações compartilhadas, vale lembrar que cada empresa tem a sua filosofia em relação à utilização do computador de trabalho para atividades pessoais.

Por isso, a dica final é seguir as determinações das lideranças e do departamento de TI. Em todo caso, o ideal é que as atividades pessoais sejam realizadas em um dispositivo próprio, reservando o da empresa apenas para o trabalho.

Gostou do post? Assine a nossa newsletter e receba as nossas dicas de segurança de dados!