Prolinx

Você se informou de que usar uma rede VPN é importante para manter a segurança de dados, mas já pensou se você acabasse tendo prejuízo ao buscar por esse tipo de solução?

Atualmente, garantir uma rede segura é importante também no uso de dispositivos móveis, sobretudo quando os aparelhos também são usados para o trabalho. Por essa razão, aplicativos VPN são buscados por muitos usuários e até por empresas.

Confira alguns cuidados que você precisa tomar para evitar problemas!

O que é VPN nos dispositivos móveis

Temos um post especialmente desenvolvido para explicar o que é VPN e aconselhamos a leitura caso você queira conhecer melhor esse tipo de ferramenta.

Resumidamente, falamos de uma rede privada segura que tem por objetivo ocultar dados como localização geográfica, o IP (protocolo de identificação do dispositivo usado) e os sites visitados. Assim, os dados são transmitidos por um servidor externo, de forma criptografada e segura.

O aplicativo VPN para dispositivos móveis segue a mesma premissa, contribuindo para a segurança na troca de dados inclusive durante o uso de redes wi-fi públicas ou até de redes privadas com pouca proteção.

Isso contribui para garantir a privacidade da empresa, sobretudo em situações sem que seus dados estejam mais vulneráveis a ataques hackers e a ação de malwares.

O que é fleeceware e as cobranças abusivas

Com tudo isso, você já deve ter inferido que os aplicativos VPN são soluções de rede virtual privada que podem ser baixados em dispositivos móveis como smartphones e tablets.

Nas configurações de cada dispositivo é possível habilitar o uso de uma VPN, mas para tanto é preciso ter acesso a um protocolo e é aí que mora o risco. Nas app stores existem uma variedade de aplicativos que oferecem este protocolo, algumas o fazem gratuitamente e outras cobrando valores abusivos em troca de uma suposta segurança.

Escolher uma ferramenta desse tipo sem o devido conhecimento pode, na verdade, levar a problemas como o fleeceware.

Basicamente, fleeceware é a prática de realizar cobranças indevidas dos usuários durante o período “gratuito” de testes. O principal ponto é que essas cobranças tendem a continuar mesmo depois que o aplicativo VPN é desinstalado ou excluído do dispositivo em questão.

Para que você tenha uma ideia, alguns dos aplicativos que foram excluídos da app store da Apple em junho de 2020 ―  Buckler VPN, Hat VPN Pro e Beetle VPN ― chegavam a fazer a cobrança de US$ 9,99 por semana, “enquanto o custo médio de serviços de VPN no mercado corresponde a US$ 10 e US$ 15 mensais”, segundo informa o Olhar Digital.

Apps VPN gratuitos e o roubo de dados

Como haveria de ser, nem todo aplicativo VPN disponível nas app stores são pagos. Existem alguns serviços gratuitos que acabam atraindo, sobretudo quem desconhece os riscos de apostar em uma ferramenta não-paga ou quem teme o fleeceware e não sabe qual alternativa buscar.

Entenda que nem todo aplicativo VPN que você encontrar é nocivo, mas é sempre importante ter cuidado. No caso dos serviços gratuitos (e não só deles), um dos riscos é ter os dados que se queria proteger roubados pelo próprio aplicativo.

Como a conexão feita por uma rede ou aplicativo VPN não é rastreada pelo provedor, esse roubo pode ocorrer sem que os culpados sejam identificados ou encontrados.

Assim, se há pessoas mal-intencionadas por trás do app, pode haver o objetivo de obter dados de uma empresa para vender para concorrentes ou para buscar alguma outra forma de obter vantagem financeira.

Como se não bastasse, vale lembrar que aplicativos VPN gratuitos podem propiciar o download de softwares maliciosos, os chamados vírus, como trojan, malware e spyware.

Como identificar um app VPN perigoso

A verdade é que não é fácil identificar aplicativos VPN perigosos. Para que você entenda melhor, a prática do fleeceware é condenável, mas não é ilegal.

Entende-se que, ao baixar o aplicativo, os usuários são apresentados e um termo que explica o que vai acontecer após o período de teste gratuito. Com isso, desatentos e desavisados podem simplesmente clicar em “concordar” ou “li e concordo com os termos de uso” sem ter noção do prejuízo a que se expõem.

Os apps gratuitos acabam sendo, naturalmente, mais suspeitos porque a intuição pode guiar o usuário a questionar por que uma ferramenta tão poderosa de segurança de dados está sendo disponibilizada sem custos. Mas isso nem sempre é garantia.

Em todo caso, uma dica para tentar identificar aplicativos VPN que representem riscos é ler suas avaliações. Nas próprias app stores são disponibilizados comentários que apresentam alguma ideia sobre a ferramenta.

O importante, neste caso, é tentar notar se as avaliações são positivas demais ou simplesmente muito parecidas, indicando a possibilidade de atividade robô programada para enganar quem busca um aplicativo VPN em busca de segurança.

Gostou deste post? Lembre-se de que a Prolinx pode ajudar a encontrar uma solução VPN ideal para todos os dispositivos de sua empresa. Entre em contato!